Encontro arranjado

27 jun

“Tenho um amigo do meu namorado para te apresentar.”

Minha amiga disse isso como se eu fosse uma encalhada que não tem competência para arrumar um homem por conta própria e precisasse de um empurrão dos amigos para não ficar solitária. Afinal de contas, todas as nossas amigas da turma estão namorando, o que praticamente torna inviável eu sair com eles, ficaria de vela. Com um namoradinho do lado, poderíamos sair de casal, que empolgante!

A princípio achei a ideia legal, conhecer alguém novo. Mas depois repensei. E me revoltei. Por que raios a sociedade  pensa que, para ser feliz, a pessoa tem necessariamente de ter alguém do lado? Infelizmente, esse povo enxerga as pessoas solteiras como coitadinhas que estão sempre sozinhas.

Conheço pessoas que trocam de namorado como se trocassem de roupa, porque simplesmente não conseguem ficar sozinhas em companhia de si mesmos. Mal terminam – e terminam mal – um relacionamento e já engatam outro com pessoas que acabaram de conhecer. Como se chama esse fenômeno? Carência? Cobrança social? Medo de ficar sozinho(a)? Ou não suportam a própria existência e precisam voltar o foco de suas vidas para o outro?

Revolta à parte, minha amiga ainda disse que “ele é legal e está procurando uma namorada”. E o que a fez pensar que eu era uma candidata ou a pessoa certa para ele? Isso quem define é ele. Ou o cara é tão desesperado que vai querer casar com a primeira garota que aparecer na frente dele? E o que a faz pensar que ele é a pessoa certa pra mim? Da mesma forma que o cara, quem decide isso sou eu. Tem que ver se eu vou gostar dele, não dá pra contar com isso como certeza. E também não tô me atirando no colo do primeiro que me dá bola.

A situação é totalmente forçada e desconfortável. Ninguém vai agir naturalmente, tudo vai ser meio mecânico, os movimentos calculados, as atitudes controladas… para tentar impressionar a outra pessoa. E quem vai gostar de alguém que não se porta naturalmente? E o casal de amigos que vai arranjar o encontro? Vão ficar o tempo todo na expectativa de que a gente se beije, vão criar circunstâncias para deixar nós dois sozinhos, forçando ainda mais a barra. E se não tivermos assunto? E se não rolar química? Se um não sentir atração pelo outro? É constrangedor, e parece que as pessoas não pensam em todas essas coisas quando querem fazer papel de Cupido. E não entendem que relacionamento não se procura, ele simplesmente acontece.  

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

LÍNGUA E LITERATURA

PROFESSORA MARIA LÚCIA MARANGON

A&D SCHOOL

studiarenonfamale-prof.Spagnuolo

A Bookaholic Girl

Blog sobre livros e um pouco de todo universo literário!

Arsenal de Ideias

Blog voltado ao universo da literatura! Aproveitem.

%d blogueiros gostam disto: