O tamanho do meu guarda-roupa

20 mar

No final do ano passado resolvi desafiar a mim mesma e tentar não repetir roupa até que todo meu estoque de blusinhas acabasse. Infelizmente não sou blogueira de moda e não tive a ideia de registrar o look do dia em cada um desses 76 dias.

Comecei meu autodesafio no dia 1º de janeiro, e tentava colocar as blusinhas, saias e vestidos já usados por baixo da pilha de roupas depois que eu os lavava e recolhia do varal. Meu desafio meio que acabou no dia 16 de março.

Digo “meio” porque as que se esgotaram foram as roupas de verão. Ainda tá fazendo calor onde moro, então resta uma gaveta inteira de blusas meia estação e de mangas compridas. Devo ter usado umas três delas apenas em dias que a temperatura caiu um pouco. Além disso, ainda sobraram dois vestidos e uma saia “de festa” que não tive ocasião para usar e umas três blusinhas pra sair, que não consigo usar no dia-a-dia (em dúvida sobre uso do hífen nesse caso haha). Também não entraram ainda nessa contagem as calças (que usei poucas) e os casacos, obviamente. Talvez renda mais um desafio quando chegar o inverno… vou pensar nisso.

Por que fiz isso? Comecei a reparar que eu escolhia sempre a mesma meia dúzia de blusinhas para trabalhar ou sair, e que arrumando o guarda-roupa eu encontrava blusas e vestidos dos quais nem lembrava mais, mas que eram lindos e deveriam ser mostrados ao mundo. Tenho várias peças que comprei há dois, três anos e usei uma vez na vida. Apesar de serem “velhas”, estão super bem conservadas porque usei pouco. Tive uma fase bem consumista quando morava a duas quadras do shopping. Fora as passadinhas no centro da cidade quando eu tinha aulas perto das principais ruas comerciais…

Na época em que eu morava em república ou dividia apartamento com outras meninas, a gente vivia fazendo troca de roupas em limpezas periódicas. Isso era bem saudável porque tirava do meu armário justamente aquelas peças que eu com certeza não iria usar mais. Agora elas estão se acumulando numa sacola num canto aqui de casa. Não sou estilosa e essas roupas não são de marca, então não compensa tentar vender no Enjoei.com, por exemplo (aliás, eu tentei algumas vezes e o site recusou todas as minhas ofertas). Brechós também pagam uma miséria pelas peças. Doar? Talvez, mas não sei se uma blusa lilás tomara-que-caia teria alguma utilidade para uma pessoa carente.

Eu confesso que não tinha muita noção do tamanho do meu armário e achei que esgotaria as roupas todas bem antes do que realmente aconteceu. Mais de 80 combinações de roupa não é brincadeira. Somando as que ainda sobraram, deve dar mais de 100. Isso seria quase meio ano! Considero um absurdo e espero ficar um bom tempo sem comprar roupas.

Anúncios

Uma resposta to “O tamanho do meu guarda-roupa”

  1. alinedal 20 de março de 2016 às 13:53 #

    Hahaha fico aqui imaginando vc em frente ao espelho decidindo qual das blusas não usadas iria usar naquele dia. Hahah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

LÍNGUA E LITERATURA

PROFESSORA MARIA LÚCIA MARANGON

A&D SCHOOL

studiarenonfamale-prof.Spagnuolo

A Bookaholic Girl

Blog sobre livros e um pouco de todo universo literário!

Arsenal de Ideias

Blog voltado ao universo da literatura! Aproveitem.

%d blogueiros gostam disto: