Archive | Mulherzinha RSS feed for this section

Spice World

13 ago

Ontem voltamos 15 anos no tempo, no encerramento das Olimpíadas de Londres. Entre homenagens a John Lennon e Freddie Mercury, tocaram as bandas The Who, Pet Shop Boys e a nova Take That, as cantoras Jessie J e Annie Lennox, George Michael. Uma das apresentações mais aguardadas foi a das Spice Girls, que não cantavam juntas desde 2008. Antes disso, haviam se separado em 1998. Alguns de meus amigos(as) não acreditavam no que viam, e nem eu mesma. Elas foram parte da infância e da adolescência de milhões de pessoas, que não sabiam se iam viver para vê-las juntas novamente. Confira a apresentação histórica, que só os Jogos Olímpicos proporcionaram.

 

A Rose de todas nós

18 abr

Toda mulher um dia já chorou ou vai chorar com um filme em algum momento da vida. Eu penso que as que fazem pose de duronas dizendo que “nããão, eu nunca choro assistindo filmes”, é porque têm vergonha de admitir. Acho que chorar na frente da TV ou de uma tela de cinema mostra que ainda temos sentimentos e somos frágeis emocionalmente, mesmo nesse mundo de girl power, queima de sutiãs e (quase) autossuficiência feminina.

O causador de lágrimas do ano é Titanic. Seja em 2D, 3D, o que for, esse é um que sempre faz a gente morrer de soluçar. Eu vi quando era criança, e mesmo agora continuo chorando como 14 anos atrás. Em homenagem aos cem anos do naufrágio, resolveram colocar o filme em 3D no cinema. Fui ver com duas amigas, que, surpresa!, também choraram horrores.

ImagemPode parecer cafona, mas a cena de Jack e Rose na proa do navio é disparada a mais romântica de Hollywood. E aquela trilha sonora também é para acabar de amolecer qualquer coração. Choramos no Titanic porque a gente se identifica com a personagem que se apaixona e está disposta a abrir mão de muita coisa por causa de alguém, se a gente achar que vale a pena. Confiaríamos nessa pessoa de olhos fechados e nos entregaríamos, de corpo e alma, esperando que fizessem o mesmo por nós. E também porque gostaríamos de viver uma paixão arrasadora daquelas.

Existem duas frases emblemáticas nesse filme. Uma é da jovem Rose em cima da tábua no mar, quando solta a mão de Jack: “I’ll never let you go”. A outra é da Rose já velhinha, que diz que o coração de uma mulher é um oceano profundo de segredos.  E como isso é verdade! Quer dizer que ela nunca vai deixá-lo ir embora de sua memória, porque mulher não se esquece de suas paixões e de seus amores, e nem dos momentos passados com eles.

Guardamos no coração e nas lembranças cada sentimento novo, as sensações. Mesmo que a gente conte pra alguém uma situação que a gente viveu, a outra pessoa nunca vai entender exatamente o que a gente passou. Somos capazes de lembrar um amor 84 anos depois de ele ter passado por nossas vidas e resgatar toda emoção que ele proporcionou. O fato é que existe um pouquinho da Rose em cada uma de nós.

Eterno Desgosto com o Cabelo

9 jun

Não, nós mulheres nunca estamos contentes com nosso próprio cabelo. Se ele é liso, achamos que é escorrido, que tem pouco volume, que nenhum penteado fica por mais de meia hora, e queremos cacheado. Se é cacheado, achamos volumoso, que vive dando nó,  que é quebradiço, e queremos alisá-lo.

As morenas fazem luzes (aquelas mechinhas loiras) ou tingem. As loiras… tingem também! Por vezes não gostamos do comprimento: se é muito curto, fazemos aplique; muito comprido, passamos a tesoura. Mesmo a mulher mais desencanada com o visual, alguma vez na vida vai se preocupar com as madeixas: uma escovada, uma chapinha, um corte novo! Temos de pelo menos passar a mão no cabelo pra sentir se está tudo ok ou dar uma olhadinha no espelho pra fiscalizar se está tudo ok mesmo.

Nunca acreditamos em vocês homens quando perguntamos se estamos bem e vocês dizem que sim. Porque, na verdade, homem mente ou não repara nesses detalhes, salvo raríssimos observadores e os gays. Nada contra os gays, pelo contrário e aliás, quando somos elogiadas por um, nos sentimos as poderosas! Mas voltando… ficamos extremamente irritadas quando mudamos o penteado e vocês nem ligam, mesmo que de um dia pro outro alguma mulher que você viu de cabelo preto hoje, apareça amanhã com o cabelo vermelho. As impressões que temos são 1) não ficou bonito o suficiente;  2) ficou ridículo; 3) ele nem repara em mim.

Homens, uma dica importante: observem, reparem, comentem, elogiem! Mulher gosta de saber que alguém repara nela, gosta de ser elogiada. Não toda hora, porque acaba enjoando. Mas um simples comentário às vezes, quando nós nem esperamos, pode tornar o nosso dia (e até mesmo o seu, se estivermos de TPM) muito melhor!

Mas aí, vem outro problema: às vezes os elogios ao novo penteado soam como bombas. E quando a gente explode, vocês sempre se perguntam o que disseram de errado. Mulher é um ser realmente complexo. Quando ficamos insatisfeitas com um visual novo, qualquer comentário (mesmo você achando que foi positivo) pode receber uma resposta mal-educada. Antes de elogiar, olhem pros nossos rostos, vejam se parecemos tristes, bravas, normais ou felizes. Se aparentarmos estar com um desses dois últimos humores, podem fazer o elogio que receberão um sorriso meigo em troca. Caso contrário, melhor nem dizer nada, a não ser que a gente pergunte, aí você tem passe livre pra elogiar.

Outra coisa! Nunca, never, jamais, diga a uma mulher que o penteado novo dela ficou feio, mesmo que esteja realmente feio. No máximo, não diga nada. Se ela perguntar, não vacile na resposta, ela deve ser automática: “Ficou ótimo” ou “Você está linda”. Se ela insistir, continue dizendo que ficou lindo. A gente pede sinceridade, mas no fundo queremos um elogio pra melhorar nossa depressão pós salão de beleza frustrante. E você bem sabe que dá problema se a resposta for diferente…

O Mistério do Banheiro

28 maio

Por que homem tem tanta curiosidade em saber o que nós, mulheres, fazemos quando vamos em grupo ao banheiro, seja em balada, restaurante ou festa? Hoje resolvi desmistificar esse ato que, pra nós mulheres é algo normal, mas pros homens é intrigante, interessante e curioso.

Nem quero pensar pra onde a imaginação fértil masculina flui cada vez que presenciam a cena de três, quatro ou cinco amigas se retirando de um recinto pra ir ao banheiro. E o pior é que sempre fazemos isso, é quase involuntário. Será que eles nunca repararam que  a gente sempre volta com maquiagem retocada? Ah, verdade, esqueci que homem não repara nessas coisas…

Num banheiro? Com as amigas? A gente retoca a maquiagem, ajeita a roupa, o cabelo e os sapatos (é, amigos, os pés doem em cima de um salto alto, mas não vamos dar o braço a torcer na frente de vocês, né?), se empresta acessórios como batom, rímel, pó compacto, escova de cabelos, e em casos extremos, absorvente. Sempre tem alguém precisando de uma dessas coisas e da ajuda de outra mulher pra se realinhar e voltar pra festa impecável.

Também fazemos fofoca e falamos mal de alguém, e essa é a melhor parte! Fazemos ali algum comentário ultra-mega-master-blaster maldoso que não podíamos fazer na frente de todos. Por vezes falamos de vocês, bem ou mal, depende do caso. E aí podem aparecer frases do tipo “Fulano está dando em cima de você, agarra ele!”. Também falamos de outras mulheres, das roupas delas, cabelo, atitudes, e observamos muito bem se as de fora estão tentando atrair algum macho do nosso grupo, do nosso território.

Vocês insistem em imaginar coisas, ter uma curiosidade quase cômica e se perguntar “o que tanto elas fazem quando vão ao banheiro em grupo?”. Mas é isso. Simples assim. Nada secreto, misterioso ou glamuroso. Nada que vocês não poderiam saber, nada impublicável, aliás, pra nós é algo tão banal. E aí vocês vão questionar: “mas será que é só isso mesmo?” Acreditem, é só isso. Mas se não for, vocês não vão saber… 😉

Primeiro Post

27 maio

Estou iniciando este blog a fim de destrinchar a mente feminina, comentando sobre nossos comportamentos, neuras e tudo mais. Quem sabe surjam algumas diquinhas de como tratar os homens em certas situações, e dicas para os homens de  como nos tratar também… Claro que não sou expert nisso, tenho apenas 20 anos, mas como moro numa casa com mais 13 (sim, treze!) mulheres, de várias idades e lugares, e tenho várias amigas mulheres, cada uma com sua experiência (ou falta dela), além da minha própria, então tema pra esse blog não vai faltar!

Na realidade, a ideia de começar um blog surgiu essa semana mesmo. Uma das garotas aqui da casa, depois de vermos juntas um outro blog, me deu a ideia. A fonte da inspiração foi o http://pratecomer.wordpress.com Ele faz o oposto do que eu vou tentar fazer aqui: fala das ações masculinas, dos pensamentos, das neuras, aquelas coisas todas que nos irritam e deixam descabeladas. É extremamente revoltante ler o que ele escreve, e no entanto, absurdamente real, a gente é que não tinha percebido antes. Veja, não o estou criticando, pelo contrário: devo muito a ele.

Pra um primeiro post, tá bom assim. Espero ter temas sobre os quais escrever, e acima de tudo espero ser lida e criticada (porque se há críticas, é sinal de que alguém lê). Também aceito sugestões de temas, acho que a inspiração pra escrever pode e deve vir de várias fontes. 🙂

LÍNGUA E LITERATURA

PROFESSORA MARIA LÚCIA MARANGON

A&D SCHOOL

studiarenonfamale-prof.Spagnuolo

A Bookaholic Girl

Blog sobre livros e um pouco de todo universo literário!

Arsenal de Ideias

Blog voltado ao universo da literatura! Aproveitem.

%d blogueiros gostam disto: